Culto todos os domingos às 19:30h.
Rua Vital, Nr 316, Quinta dos Vinhedos, Bragança Paulista, SP
oraccaoeconfianca

#palavrasnocaminho – A confiança

A CONFIANÇA

Confie no Senhor de todo o seu coração e não se apoie em seu próprio entendimento; reconheça o Senhor em todos os seus caminhos, e ele endireitará as suas veredas. (Provérbios 3:5-6)

Qual a diferença de acreditar em Deus e confiar em Deus?

Nossa compreensão de quem é Deus será sempre imperfeita, porque tentamos compreendê-lo segundo nossa cosmovisão (“visão de mundo“), segundo nossos pré-conhecimentos religiosos; segundo, também, nossas barreiras pelo divino (em apenas crermos na existência de Deus, mas não termos uma vida de confiança, de entrega, de comunhão plena com o Criador, normalmente, quando vivemos este estilo de vida, só lembraremos de Deus, no meio das dificuldades, e querendo socorro imediato).

Cremos em Deus, segundo nossas experiências de vida, mas muitas vezes nossos conceitos, apreendidos no decorrer de nossa caminhada, não permitem que possamos desfrutar de uma vida plena de comunhão com o Criador, confiando Nele, em todos os momentos de nossa existência. Apenas cremos em Deus, mas na hora do perigo, na hora da necessidade, na hora da doença, na hora do problema financeiro, na hora dos problemas e conflitos de relacionamento, ficamos perdidos, não sabemos como sair da situação em que nos encontramos, apesar de, com nossos esforços humanos, ficarmos:- lutando, lutando e a vida parece que não sai do lugar, e a nossa situação parece não melhorar, não evoluir, porque falta confiança em nós para com Deus, falta comunhão e uma vida de entrega nas mãos do Criador.

O sábio rei Salomão, ao escrever este texto do livro de provérbios, nos dá uma dica preciosa ao nos dizer para “não nos apoiarmos em nosso próprio entendimento” diante de Deus, mas apenas nos diz para confiarmos no Senhor.

Existe uma diferença sutil em acreditar em Deus e confiar em Deus.

Vou explicar a diferença entre “confiar” e “acreditar”, contando uma pequena estória.

El equilibrista Nik Wallenda recorre en bicicleta la cuerda floja en un complejo turístico en Nassau, el sábado 28 de agosto del 2010, en busca de un récord mundial (AP Foto/Craig Lenihan).

Um equilibrista chamou os jornalistas das principais empresas de comunicação de seu país, para filmá-lo e transmitir ao vivo pela TV seu evento de alto risco.

Disse que iria fazer a travessia, por um cabo de aço entre dois prédios que possuíam 40 andares. A distância entre os dois prédios era de 40 metros. Ele pegaria sua bicicleta, especialmente preparada para andar sobre um cabo de aço, que suportaria seu peso sobre a bicicleta e se deslocaria, saindo de um edifício numa altura de quase 120 metros de altura e calmamente, equilibrando sua bicicleta sobre o cabo de aço, pedalaria até chegar ao outro prédio, sem nenhum outro cabo de segurança amarrado ao seu corpo. Ou seja, se ele perdesse o equilíbrio, a sua morte seria certa. Teria ainda que enfrentar a possibilidade de alguma eventual rajada de vento que pudesse complicar sua travessia.

Pois bem, diante dos jornalistas ele fez a seguinte pergunta, antes de começar a travessia, e diante das câmeras escolheu um para responder sua pergunta:
Você “acredita” que eu possa realizar esta travessia e deslocar minha bicicleta até chegar ao outro prédio?
E o jornalista, representando a resposta da imprensa que estava lá para documentar o fato, respondeu prontamente: sim, “acredito”, pode começar…

E a travessia foi realizada com sucesso e muito aplaudida por todos os presentes.

O equilibrista iria fazer uma segunda demonstração, em outra bicicleta, que possuía uma garupa para levar um “carona” atrás dela, e novamente chamou a imprensa e perguntou para o mesmo jornalista:

Você “acredita” que eu possa realizar esta travessia e deslocar esta outra bicicleta até chegar ao prédio ao lado?
E o jornalista , representando a resposta da imprensa que estava lá para documentar o fato, respondeu prontamente: sim, “acredito”, pode começar…

Então, o equilibrista lhe perguntou novamente:
Você “confia” em mim, que eu possa realizar esta travessia e deslocar esta bicicleta com você sentado na garupa e chegarmos ao prédio do lado?
O jornalista parou, e com medo, ficou a pensar no desafio dele confiar no equilibrista e entregar sua vida na responsabilidade e destreza do equilibrista.

Muitos até dizem que acreditam em Deus, mas no primeiro desafio da vida, na primeira dificuldade, ficam com medo e tentam resolver seus problemas e dificuldades, sem o apoio de Deus, ou percebem que só acreditam em Deus, olhando para Ele, de longe, como um Deus distante, da mesma forma que o jornalista olhava para o equilibrista, ou seja, isto não é comigo, se o equilibrista cair é problema dele, mas quando o problema é conosco, e nós tivermos que assumir a responsabilidade pelas nossas escolhas, pelos nossos erros, pelas decisões erradas de nossa vida, somente uma vida entregue nas mãos de Deus poderá endireitar nosso caminho, nossas veredas.

Sequence of a plant growing in dirt, profiled against a white background.

Esta é a diferença de “acreditar em Deus” e “confiar em Deus”.

Somente os que têm uma vida entregue nas mãos de Deus, que creram no sacrifício de Jesus Cristo em seu favor, e vivem uma vida de seguidores de Cristo, podem usufruir de uma vida diária de comunhão, de entrega contínua de seus problemas para Deus cuidar. Quando conhecemos Deus, por meio de Jesus, então poderemos crescer em maturidade espiritual, com uma planta que diariamente é adubada, recebendo água, nutrientes para poder crescer e se tornar produtiva, frutífera e abençoar a todos ao seu redor. Em Cristo, teremos prazer de ler a Bíblia diariamente, estudá-la, compreendê-la, analisá-la, coloca-lá em prática em nosso viver, poderemos também ter a nossa esperança em Deus, nos comunicarmos com Ele em oração, sermos gratos por tudo o que Ele já fez, entregarmos nossos pedidos para Deus cuidar, poder agir, segundo a Sua Soberana Vontade, nos abençoando com a melhor resposta vinda dos céus. Confiarmos que Deus está nos vendo, vendo nosso sofrimento, nossas angústias, mas também confiarmos que não estamos sozinhos, e que Jesus é o nosso Supremo Pastor, e nada, absolutamente nada nos faltará.

Quando Deus nos chama para sua responsabilidade, para um compromisso verdadeiro com Ele, que exige nossa confiança, aí realmente percebemos se o nosso Deus é apenas um conceito na esfera religiosa e teórica, ou Ele realmente é Deus para nós e nós, além de acreditarmos que Ele existe, depositamos nossa confiança Nele.

Quando entendemos o sentido de confiar em Deus, reconheceremos Deus em todos os nossos caminhos, viveremos uma nova vida de confiança em Deus, de entrega do nosso futuro nas mãos de Deus, sabendo que Deus, assim como o equilibrista desta ilustração, será responsável por nos conduzir nos desafios da vida, em meio a perigos e dificuldades extremas e nos levar ao outro lado que tanto esperamos, a solução daquela dificuldade.

oraccaoeconfianca

Reflita: Deus te abençoe hoje, dando-lhe entendimento dos céus para você compreender a grandeza de Deus e do que Ele pode fazer por você e sua família. Além de apenas acreditar em Deus, reconheça o Senhor Jesus Cristo em todos os seus caminhos. Mantenha comunhão com Ele diariamente, mantenha comunhão com Deus, e com os irmãos em Cristo, frequentando uma Igreja que tenha a Bíblia como única regra de fé e prática cristã. Confie em Deus de todo o seu coração e a promessa dele é certa: Ele endireitará as suas veredas!

Pr. Luiz Francisco Contri

Um comentário

Adicionar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *